Desejo-te

Meu coração te ama,
Meu corpo te deseja,
Meus olhos querem te ver, 
Meu nariz te cheirar,
Minhas mãos te tocar,
Meus braços te abraçar,
Minha boca deseja a sua,como os surfistas desejam o mar. 



Trecho do livro que estou escrevendo (sem título)

Cheguei em casa depois de um dia de trabalho, sentei no sofá e desabei no choro. Sabe, não aguentava mais desde o dia que você foi embora a única coisa que me restou foram as lembranças das nossas conversas, brigas, brincadeiras e nossas noites na cama. As lembranças iam e vinham dentro da minha cabeça repetidas vezes.

Me levantei pra pegar uma cerveja e passei pelo quarto, quarto esse que eu evitava chegar perto, teu cheiro ainda estava lá e me atingiu como uma flecha. Por que eu ainda insistia em deixar tuas roupas ali? Por que tuas fotos ainda continuavam ali na cômoda, intactas?  Fui até a geladeira, peguei a garrafa, me sentei na cadeira comecei a beber, quanto mais eu bebia mais as lembranças viam me assustar e foi ai que cometi mais um erro.

Peguei a merda do celular, digitei teu numero e o que mais me impressionou, você atendeu no primeiro toque.

-Alô? - ouvi sua voz e meu corpo estremeceu. - Baby, você tá ai? 

- você ainda me chama assim depois de tudo o que rolou? - Falo com a voz embriagada e trocando as letras

- Meu Deus, Duda. Você andou bebendo?

- Mas é claro que não - Abafei uma risada.

- Não faça nada até que eu chegue ai, por favor. Chego em 10 mintutos.

- Não, você não pode... - Ele desligou o celular antes que eu pudesse falar mais algo.

Dez minutos depois ele estava lá na minha frente. Puta merda, devia ter trocado a fechadura. Permaneci onde estava e ele veio em minha direção.

- Duda, o que você tá fazendo com sua vida? 

- Porra nenhuma, eu só chego do trabalho e me deito aqui esperando a morte me buscar.

- Você é louca. - Disse passando seu braço pela minha cintura e me colocando de pé. - Vem, vou te dar um banho.

- Nem louco, eu ainda sei tomar banho e você não vai me ver pelada. 

- Essa não é a questão. - Ele sentiu meu bafo - Meu Deus, essa cerveja deve ser muito ruim.

- A gente sempre bebeu essa cerveja seu idiota.

- Sério? 

Não falei mais nada, ele me deu um banho, trocou minhas roupas e me deixou dormindo na cama que tinha o cheiro dele
                                                    ------------------------


TAG - 7 coisas

Fui desafiada pela Roberta Monteiro do blog Bad Rain a responder uma TAG (dessa vez não é sobre livros, juro) sobre mim :)

A TAG consiste em você falar coisar sobre você, então vamos lá?




7 coisas pra fazer antes de morrer

Viajar pelo mundo 
Casar na praia (sonho de consumo *-*)
Adotar um criança 
Conhecer a Maria Gadú (também quero conhecer outros artistas, mas ela é a que eu mais sonho em conhecer)
Fazer minha faculdade dos sonhos TEATRO
Atuar em um filme
Dar orgulho a minha mãe

7 coisas que mais falo

Ô coisinha, vem cá!
Armaria, naam 
Tipo
 Poupe-me, please! 
Melhore 
Quero comer!
Preciso de livro novo...

7 coisas que faço bem

Café
Dormir 
Trabalhar 
Organizar meu quarto (mas meia hora depois já tá bagunçado)
Ler (tem hora que quando pego em um livro não consigo parar)
Dedicar meu tempo ao blog 
Se f*der (isso eu sei fazer muito bem, acho que é a que eu faço melhor ¬¬)

7 coisas que me encantam

Bebês 
A natureza
Sinceridade
Fotografias 
Amizades que surgem do nada
Desenhos animados
Exposições de artes 

7 coisas que não gosto

Seres que se acham o dono da razão
Quando não me dão atenção
Pessoas sem compromisso
Músicas de baixo calão e que desvalorizam a mulher
Falar em público
Gente que não puxa assunto comigo e me obriga a puxar assunto com ela ¬¬
Multidão 




Você gostou da TAG? Fique à vontade pra fazer no seu blog também e se você não tiver, comenta ai embaixo seguindo a mesma ordem :3


A prostituta e o bêbado

Cabisbaixo, vinha eu a andar pelas ruas de meu Recife, desorientado sem saber quais dos rostos daquela mulher era real.

Andei pulando pedras e zigzagueando por entre elas, sendo conduzido por esta estranha até sua morada.

Ela tinha um cheiro de prostituta, era jovem e doce, descansou meu corpo sobre a cadeira, acomodado, ela me traz em suas aveludadas mãos o negror de um café, levemente regrado as quatro gotas de adoçante.

Enquanto eu o tomava gole a gole, apreciando a sua turva beleza e saboreando o café como vinho, ela contava-me suas histórias.

Era filha única, pobre e bela, buscou na cidade a solução de sua miséria, mas o que apenas lhe foi oferecido foram as vielas podres do Recife.

Contava ela de modo irônico, servidos de um boa dose se humor, suas aventuras no prostibulo, e enquanto as descrevia, seu sorriso, de carnudos lábios rosados e de dentes alvos, não muito esquecidos diante de belos olhos cor de mel e madeixas douradas, eram o suficiente para que eu não piscasse diante dela.

Drogas, sexo e morte, eram alguns dos temas dos ocorridos em sua vida como um mero produto de prazer, aquela jovem, me contava barbaridades que a vendo eu jamais  poderia acreditar.

Fui sendo abraçado pelo sono e minhas pálpebras afagavam tocar-se, eu a vi pela última vez e adormeci, acordei horas depois, no mesmo lugar, mas a prostituta com feição angelical, havia escapado do alcance de meus olhos, a busquei por entre as vielas, mas não a encontrei, nunca soube seu nome, mas a amei por segundos....

- Guilherme Gomes


Seja forte ...

Olá Denise do passado, espero que esteja tudo bem com você. Só queria dizer a você pra nunca desistir do seus sonhos, sei que terá muita gente tentando te derrubar, mas erga a cabeça, por favor, erga sempre sua cabeça, não seja tão tola assim, se as pessoas disserem que você não consegue mostre o contrário... No futuro você se orgulhará de tudo isso.

A você Denise do presente, sei que as coisas parecem estar confusa pra você, as pessoas podem não estar te dando o devido valor, mas seja forte. Acredite somente em você, tu não tem ideia do quanto teu trabalho é importante, não se entristeça pensando que não reconhecem, mas todos reconhecem mesmo não querendo assumir isso. Ah, antes que eu esqueça ''não deixe que os outros subam em cima de você".

E pra você Denise do futuro desejo que você encontre seu amor, que você consiga adotar uma ou mais crianças, que você tenha o emprego dos seus sonhos... Eu realmente espero te ver muito feliz com o que você escolher. Espero que você também não deixe de sorrir para as coisas bobas da vida e nunca perca esse teu senso de humor que admiro tanto. Se cuida.


Com amor, Denise ❤


Imagem:  Stephanie com PH

Deixa o povo falar, das suas bocas saem apenas Blá,Blá,Blá!

Oh raça complicada essa “Humanos”, nunca nada esta bom o suficiente para eles, ninguém presta para eles, a não ser eles mesmos, principalmente aqueles que são mais próximos de você. Você pode fazer de tudo para agradar, se esforça ao máximo, e o que recebe? Xingamentos, nunca reconhecem o que você faz de bom, sempre procuram algum defeito para apontar em seu nariz, o mais engraçado é que aqueles que simplesmente não estão nem ai pra vida são os que são mais reconhecidos.
Agora sabe o que eu acho de pessoas como vocês? Vocês são um bando de idiotas, que só dão valor a aqueles que querem que você se lasque, não estão nem ai, e digo mais  falem a vontade, simplesmente não to nem ai para vocês, enquanto perdes seu tempo falando das vidas alheias, outros como eu gastam seu precioso tempo fazendo algo que realmente importa, que lhe dará um retorno melhor.Então meus queridos, falem de mim, é bom saber que meu sucesso causa inveja em vocês.





Lamentações


Pena de mim

que ainda sinto
você
Pena de mim
que ainda sinto
algo
e assim caio pelos cantos
como um trapo
Pena de mim
que finjo não
gostar
pois isso me coroe
por dentro
Pena de mim
que penso em te esquecer
mas quando penso nisto
já lembro de você
Mas ainda há tempo,
o tempo irá corroer esse amor
assim como o ferro,
assim como a chave do terceiro andar que lhe dei.
Não há mais pena, ou há ?
nesta incerteza também penso que neste momento,
nem lembras de mim,
lembra de mim ?
- não.
sem me lamentar passarei esses dias
por que ainda há tempo.

O amor prevalece,assim como a falência do meu pulmão que lembra do teu perfume vulgar
mas a partir deste momento prometo-me não lembrar deste teu perfume nem das tuas entrelinhas.




Participação da autora: Jayanne Batista 

Entre os holofotes

No palco, me apresentava com a pouca luz das velas, mal podia enxergar, a penumbra passou a me dar a confiança de andar no inseguro.

Aos poucos cansei dessa carência da luz, apaguei todas as velas e passei a conduzir a peça no escuro.
De inicio me causou uma certa desordem por dentro, mas com o tempo já me sentia acolhido, até que no meio da escuridão gélida, algo quase cega meus olhos, era um brilho pequeno e incomodo em minhas retinas.
De primeira impressão eu não fui a seu encontro, mas ela veio até mim, cada centímetro mais próximo eu voltava ao conforto que possuía na presença de luz, ela me rodeou e acendeu, pouco a pouco, cada uma das luzes que eu havia apagado, eu já podia enxergar o que me cercava, e no decorrer de pouco tempo eu estava entre o brilho dos holofotes que me inundavam, dando a mim a vida aos olhos da plateia, que nos aplaudiam, vendo em nós uma intensa harmonia, e tudo graças a essa luz, que me deu o brilho necessário pra continuar, me livrando do vazio que é viver na ausência dela.

-Guilherme Gomes


Sensação




Fui ordinária 
Fui tímida   
Fui sensível

Combinei poesia
Combinei sensação
Combinei prazer

Fui ainda mais profunda...
Gritei
Senti
Gemi

Dai, fui além de mim...
Te acobertei, e me perdi. 


Aline C.