Cataflor

Enquanto a música do Tiago Iorc passa aqui na minha playlist, estou dentro do do carro indo te visitar, estou com a flor que você plantou no dia que fosse embora e penso em você. É, eu estava cuidando dela, mas agora ela será sua pra sempre, e enquanto eu não chego ai fico pensando nos nossas fins de tarde juntos rindo de todas as besteiras que o outro fazia, e tua risada, aaah com certeza era a mais gostosa de alguém escutar, realmente era música para os meus ouvidos. 


Sinto saudade dos nossos momentos, aliás, de todos os nossos momentos, até das nossas brigas. Eu ainda lembro das palavras que saiam das nossas bocas, lembro também dos beijos e abraços a cada reconciliação. 


Por quê você teve que ir embora? Se soubesse que aquele dia seria O último dia, talvez eu feito algo diferente ou talvez não. A única coisa que eu sei é que meu coração ainda está quebrado, pois não tivemos tempo de nos despedimos, não demos nosso último beijo, nosso último chamego. E agora não tenho mais você pra me acordar todas as manhãs e rir da minha cara toda amassada e do meu cabelo todo bagunçado ou todo fim de tarde quando você voltava pra casa após o trabalho e me surpreendia sempre com algo diferente, eu ainda olho pra porta esperando, pensando que você vai aparecer do nada, mas eu sei que você não vai voltar, você nunca mais vai voltar e é por isso que eu lhe visito todo dia, ainda não me recuperei de tudo isso. Eu te amo.


- Denise Amaro

P.S: Esse texto não tem nada a ver com a realidade, foi inspirado em alguém que foi embora pra sempre e deixou uma saudade enorme no meu peito. Uma pessoa que morreu há um ano de câncer e eu não pude dizer adeus. M.S

Qual personagem de desenho animado você gosta?

Eu e minha companheira de blog, resolvemos apresentar nossos queridos personagens de desenhos animados.

Em breve ela estará postando o dela. Enquanto isso vamos lá ao meu. 
Resolvi escolher como personagem o nosso amado e querido Principezinho.
Como já citei alguns textos e mencionei seu planeta e suas frases cheias de imaginação e doçura, então nada mais bacana do que fazer uma breve descrição.
O principezinho é uma obra do escritor, ilustrador e aviador francês Antoine de Saint-Exupéry, que foi publicada em 1943 nos Estados Unidos.   
Bom! Aqui em casa sempre tivermos uma fixação por desenhos animados. Alguns não gostam e outros fazem aqueles comentários bestas falando que é coisa de criança. Aff..!! E nesse meio tempo meu pai o grande apresentador que me fez gostar tanto do Pequeno príncipe me apresentou uma carga imensa de desenhos bacanas que não poderia deixar de mencionar, como: Smurfs, Caverna do Dragão, A formiga atômica, Snoopy :3 meu  Beagle amado <3, entre outros ...
Retornando...
Nossa! lembro-me como se fosse ontem quando meu pai chegou à sala e abriu a capa do DVD e colocou pra rodar e iniciou-se o episódio. Eu deveria ter uns 6 a 7 anos e sempre tinha aqueles porquês, rsrs... Pai que desenho é esse? Esse menino faz o quê? Por que ele vive só?
A trilha sonora começou a tocar e um homem começou a falar ‘’ Gostariam de ouvir uma estranha história? Bem eu tenho certeza que vocês conhecem os nomes dos grandes planetas que estão no espaço. Mas, sabiam que existe um pequeno planeta chamado simplesmente B-612? Mas é verdade. E esse pequeno mundo é governado pelo Pequeno Príncipe, naturalmente ele é o único que habita nesse planeta’’
A partir desse dia eu gostei da história, logo depois eu li o livro... E depois eu já era eternamente responsável por aquilo que cativei.
Apesar de que muitos digam que é uma literatura infantil, vale lembrar que: A obra nos mostra uma imensa transformações de princípios, sendo que é essa mudança que nos remete aos equívocos nas avaliações e julgamentos que fazemos. Entregando-nos às coisas diárias, e esquecendo a criança que fomos. Essa é a parte fundamental que muitos ainda infelizmente não tiveram a satisfação de conhecer.
Como um amigo meu falou: ‘’ O B-612 não está só no espaço, está no nosso coração. É onde fugimos quando o mundo aqui entra em chamas’’. Eu não poderia deixar de concordar e me sentir feliz por não ser a única a achar o mesmo.

Mas, como o próprio Antoine de Saint-Exupéry mencionou ’’ Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos’’

Meu desenho baseado em minha imaginação